Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A Agência Nacional de Energia Elétrica espera que até maio ou fim de junho de 2024 já possa contar nos seus quadros com os 40 aprovados no concurso público que ainda deverá ser realizado. De acordo com o diretor geral da agência, Sandoval Feitosa, o número de vagas aprovadas pelo Ministério da Gestão ainda não supre todo o déficit de material humano da Aneel, que é de 196 funcionários. “Temos uma demanda muito maior, mas alguma coisa é pior do que nada, ficamos muito felizes e vamos trabalhar com esse quadro que nos foi ofertado”, explica o diretor, que participou de painel no Brazil Windpower, nesta terça-feira, 12 de setembro, em São Paulo (SP).

Feitosa disse ainda que a agência optou por aderir a modalidade de concurso unificado, com todas as carreiras do governo federal, por entende que é mais eficiente. O concurso unificado permite a publicação de apenas um edital com várias vagas para diferentes órgãos. As inscrições do concurso ainda não foram abertas.

A reposição dos quadros é um pedido antigo da agência, que realizou seu último concurso em 2010. Durante o painel, Feitosa disse ainda que a Aneel precisa de mais material humano para fazer frente aos desafios mudanças e complexidades que o setor elétrico vem enfrentando, em especial as que a transição energética irá demandar. “Não pode depender de poucas pessoas para coisas complexas”, avisa.