Cemig troca dois integrantes da alta cúpula administrativa

Os executivos Adézio Lima e José Rabelo deixam os cargos, mas serão indicados para o Conselho de Administração da companhia

O Conselho de Administração da Cemig GT anunciou na última quarta-feira, 7 de março, a troca de dois integrantes da alta cúpula da companhia. Na diretoria de Finanças e Relações com Investidores, deixa o cargo Adézio de Almeida Lima e entra o executivo Maurício Fernandes Leonardo Júnior. José Maria Rabelo também será substituído por Daniel Faria Costa na diretoria de Desenvolvimento de Negócios.

Segundo o comunicado, Lima e Rabelo renunciaram aos cargos “por motivos de natureza pessoal”. A companhia informa, ainda, que continuará contando com a colaboração dos dos dois executivos, uma vez que o acionista controlador, o Estado de Minas Gerais, indicará os mesmos para compor o Conselho de Administração da Cemig na próxima assembleia.

“O Conselho de Administração registra seu agradecimento ao senhores Adézio de Almeida Lima e José Maria Rabelo pelos serviços prestados como executivos da Companhia, especialmente no que diz respeito ao alongamento do perfil da dívida e na execução do Plano de Desinvestimento”, escreveu Bernardo Afonso Salomão de Alvarenga, diretor presidente da Cemig.

Maurício Fernandes Leonardo Júnior é Bacharel em Letras, Mestre em Engenharia de Produção, com pós-graduações nas áreas de Contabilidade e Finanças, Marketing e Administração de Negócios. É funcionário de carreira do Banco do Brasil, onde exerceu diversas posições de liderança no Brasil e no exterior, durante os últimos 20 anos, nas áreas comercial, de controladoria, de novos negócios e de pessoas. No exterior, ele exerceu os cargos de CEO do Banco do Brasil Money Transfers em Nova Iorque e COO do Banco do Brasil AG em Viena, dentre outros. Desde outubro de 2017, é Diretor-Superintendente do Economus Instituto de Seguridade Social.

Daniel Faria Costa é Bacharel em Direito com pós-graduações nas áreas de Administração Financeira, Banking e Gestão de Negócios. É funcionário de carreira do Banco do Brasil e possui uma experiência diversificada por sua atuação de 38 anos no mercado financeiro, tendo exercido diversas posições de liderança nas áreas comercial, financeira, de planejamento, de novos negócios, M&A, de governança, sustentabilidade e restruturação. No exterior, ele exerceu os cargos de Representante do Banco do Brasil na Cidade do México, Gerente Geral em Nova Iorque e Superintendente Comercial do Banco Patagonia S.A. em Buenos Aires. Desde 2015, é Superintendente Nacional de Reestruturação de Ativos.