Receitas do Grupo Enel caem 19,1% em 2020

Efeitos da pandemia de Covid-19 na Itália e Espanha impactam no resultado do grupo

Os resultados preliminares da Enel apontam que as receitas do Grupo em 2020 chegaram a € 65 bilhões, uma queda de 19,1% na comparação com o registrado em 2019. De acordo com a empresa, a queda vem pela redução das vendas de gás e eletricidade em Espanha e Itália, principalmente devido aos efeitos da Covid-19; à redução das receitas de geração e comercialização de UTEs na Espanha e na Itália e a menores receitas de Infraestrutura e Redes causadas pela queda no volume de energia transportada e de adversidades nas taxas de câmbio, principalmente na América Latina.

Em 2020, o grupo Enel produziu um total de 207,1 TWh de eletricidade, menor que os 229,1 TWh de 2019. Foram distribuídos 484,6 TWh em suas redes, menos que os 507,3 TWh em 2019 e vendeu 298,2 TWh, valor abaixo dos 322,04 TWh de 2019. Fora da Itália, a produção em 2020 chegou 164,6 TWh de eletricidade,  e a distribuição de energia ficou em 271 TWh. As vendas alcançaram 208 TWh.

O Ebitda ordinário ficou em € 17,9 bilhões, também em linha com o reportado em 2019.  Na Enel Green Power, a melhora do Ebitda na Itália é resultado do melhor desempenho das UHEs, enquanto na América do Norte e Espanha, o índice cresceu devido à maior produção de energia após a entrada em serviço de novas usinas em 2019 e 2020. Outro ponto de destaque foi a geração e comercialização de UTEs na Espanha.

A dívida financeira líquida em 2020 foi de € 45,4 bilhões, valor 0,4% acima do reportado em 2019. O valor é resultado das necessidades geradas por investimentos no período, pagamento de dividendos e transações extraordinárias para a compra de participações adicionais no capital da Enel Américas e Enel Chile.